segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Por que sou Dilma, Ana Júlia e Lula!

Sou petista há 30 anos, tempo de existência do meu PT. 30 anos tem meu filhote do meio, Silvinho e ele crescia na minha barriga quando o PT nascia, lutando contra a correnteza. 30 anos tem meu amado Partido, o PT, Partido que amo, que ajudei a construir com muita luta. Vencemos muitas adversidades nesses 30 anos. Fiz todas as campanhas do Lula Presidente, andamos juntos por este Pará, há 30 anos atrás e ver meu presidente governar o país com amor e generosidade, me deixa reconfortada todos os dias. Feliz.


Sou petista por amar e respeitar a democracia, por lutar pela inclusão social e por detestar a privatização, terceirização, golpe em direitos trabalhistas. Amo a organização popular, o sindicalismo combativo, o debate, a construção do processo democrático, com todas as suas pelejas.  Amo a vida, amo gente, a alegria, a paz. Tenho fé em Deus e na vida.


Sinto imensa, enorme emoção em ver um presidente operário à frente do Brasil, fazendo a autoestima da gente retornar a cada dia. Fazendo renascer um sentimento de brasilidade fora do comum. E colocando o Brasil nos eixos, com emprego e oportunidades! Quase 15 milhões de empregos com carteira assinada! 28 milhões saíram da linha da pobreza no Brasil, e mais de 500 mil, no Pará. 36 milhões de pessoas subiram para a classe média. Nossas empresas públicas estão fortalecidas e a gente tá bem melhor hoje. Ainda tem um passivo social de 500 anos, mas agora tem um bom caminho a ser palmilhado.


Chegamos na semana  da eleição, uma eleição em que se viu até boi voar, tamanha tem sido a pancadaria sobre os lombos de Dilma e Ana Júlia que, por serem mulheres, enfrentam, adicionalmente às tensões da campanha, um preconceito brutal e raivoso.  Tensões rebatidas pelo enorme carinho com que o povo brasileiro acolhe as duas companheiras.


Apesar das baixarias, dia 31 tá às portas e o Brasil vai às urnas pra eleger a primeira mulher presidenta do Brasil. Vota pra seguir mudando, como diz acertamente a propaganda da Dilma.


Eu voto nela, é claro! Pela sua história de vida, por resistir bravamente na ditadura e ajudar a construir um Brasil democrático. E por ter ficado ao lado do nosso presidente Lula nos momentos de bonança e, principalmente, nos momentos de vendaval, nesses quase 8 anos.


Dilma será uma presidenta pai dégua, com olhar de povo e com um lado, o dos que mais precisam. Vai governar com alma generosa e valente. Voto nela convicta e feliz, minha Dilma, nossa Dilma! Dilma do povo!


E no meu Pará, meu amado Estado, só cabe uma escolha pra ser feliz: é votar na nossa cabocla, em Ana Júlia, guerreira que enfrenta todo santo dia a chibata do preconceito e da baixaria e continua trabalhando firme e com fé na vida. E que tem o mesmo projeto de inclusão social do Lula e da Dilma. Projeto oposto ao dos tucanos.


 Tem problemas? Lógico. Como diz o Chico Buarque: só a bailarina que não tem! Mas tem tantos acertos, tantas vitórias, tantas conquistas e isso é maior que eventuais broncas e desacertos. E eu sou do bem, da paz, do amor e da luta! Coração manso e valente, como minhas duas escolhidas neste dia 31 pra cuidarem do Brasil e do meu Pará.


Sei que com Ana e Dilma teremos 4 anos de lutas, com certeza, mas teremos portas abertas na hora de reivindicar, teremos portas onde bater, porque é com elas que está o caminho da inclusão social, a oportunidade igual para todas, o respeito às riquezas nacionais e  às nossas empresas públicas, como o Banpará, Banco da Amazônia, BB, caixa,  BNDES, Petrobrás,Cosanpa. 


Com Ana e Dilma sei que a vida, o meio ambiente, o diálogo com os movimentos sociais estarão preservados. E que  nossas riquezas nacionais  serão revertidas em educação,saúde, emprego, segurança. Em melhora da autoestima e pra fazer a gente andar de cabeça erguida.


Tucanos? Não, de jeito nenhum! Nem pra cá e nem pro Brasil. Por onde eles passaram, a terra e a esperança ficaram devastadas. E eu, eu sou uma amante da vida, da esperança, uma lutadora por dias melhores. 

É por isso que Lula sempre teve meu voto e minha confiança. A mesma confiança que me conduz à Dilma e à Ana Júlia! Mulheres de luta, mulheres do bem, mulheres nas quais a gente gosta de se mirar! Com muita alegria vou dar esse presente ao meu amado Lula. Voto com fé em Dilma e Ana! (fotos do meu arquivo pessoal).

6 comentários:

Sérgio Vianna. disse...

Minha Querida Vera Paoloni!
Feliz por conhecer agora seu blog. Mais uma vez você na frente de todos a abrir caminhos para a vida. Neste caso, para a democracia e para o bom debate.

Estou torcendo muito pela Ana Júlia ser reconduzida por mais quatro anos e contribuir para as mudanças no Pará e no Brasil continuarem com o RUMO CERTO.

Ana Júlia é uma guerreira. E assim como no primeiro turno os institutos erraram no percentual de intenção de votos dela, acredito com fé que ela vencerá.

A luta é árdua ao enfrentarmos todos os poderosos de 500 anos. Um pouco que se muda aqui, tem-se que vigiar acolá. A estupidez do preconceito, como disse nosso presidente Lula num comício no primeiro turno, é a maior desgraça que se abate sobre os povos, em todos os tempos.

Vamos em frente com Dilma presidente e Ana Júlia governadora.

Felicidades nessa reta final de campanha.

Grande abraço para você,
Sérgio Vianna. (de Brasília)

Vera Paoloni disse...

Sérgio, meu querido irmão,

égua, muito, mas muito bom te reencontrar! Muita ssuadades de ti.

Aqui, a gente tem trabalhado muito pra que o Pará continue no rumo certo, siga mudando, com Ana Júlia governadora.

Um amazônico abraço, cheio de saudades e carinho.

Verita

Anônimo disse...

Essa é a declaração de voto da companheira Vera Paoloni.

Essa mulher é de luta, corajosa. Serve de exemplo e é orgulho das mulheres. Daquelas que, com prazer, desfrutam de sua convivência.

De origem humilde, filha de pescadores. Nasceu em uma ilhota, no município de Bragança. Um lugar longíquo, não sei nem o nome. Mas venceu, com muito esforço e dedicação. Estudou em internato em Bragança, longe dos pais, ainda menina. Posteriormente, veio pra Belém, continuar seus estudos. Formada em Letras pela UFPA, jornalista espacialista em Economia Solidária.

É bancária do BANPARÁ, foi Presidenta do Sindicato dos Bancários do Pará e Amapá, onde tive o prazer de desfrutar de sua amizade e convivência.

É uma mulher por quem tenho grande admiração. Tivemos, por várias vezes, "arranca rabo" homéricos; discordamos em vários momentos, mas, sempre preservando o respeito a opinião e à divergência. Foi uma boa experiência aqueles anos.

Hoje, Vera ainda milita no movimento sindical. É Diretora da Federacão Centro Norte dos Bancários. Continua contribuindo com a luta e os avanços necessários que permeiam as relações trabalhistas.
Com o mesmo entusiamo e perseverança da juventude.

Acho que a "luta" incessante por um mundo melhor é a sua motivação.

Abraços,

Josenildo Mendes, o Nildo

edson coelho disse...

vera, eu, que conheço sua luta, que é a do povo brasileiro, ao ler seu texto, ver as fotos, isso tudo significa para mim sobretudo: vale a pena lutar! vale a pena madrugar, na hora de acordar, na hora de dormir, formiguinhas, dia após dia, vale a pena, por nós, povo brasileiro, para humanidade, vida, pela natureza... tamos é de parabéns, quero te dizer. nada como o brasil, que somos nós, naçãopovo, ter finalmente a nossa cara.

Vera Paoloni disse...

Edson, meu poeta,

realmente, é lindo ver que, como tão bem dizes, que o Brasil somos nós, naçãopovo,

E que tem, finalmente, a nossa cara.

Vamos continuar na luta pra que esse Brasil não volte ao atraso.

Grande e carinhoso abraço patu, Dani e prole

Anônimo disse...

Minha mana guerreira, minha linda, minha mana de alma,

Você merece que seu coração se alegre, que sua escrita e sua alma sejam veiculados. Eu e você sabemos disso.

E essa luta é o que importa, o resgate do que tem realmente valor.

Te amo. Com carinho e orgulho, além de ser sua mana de alma, amiga, sua parceira na vida, nossos filhos, nossa família, sua companheira de todos os momentos; os tristes, os alegres.

Sei que vamos continuar dando muito valor à vida e ao que realmente importa. E sendo sempre ombro uma da outra, minha irmã querida...

Beijos,

Eliane Carneiro

 
;