quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Cala a boca, Amazonino! Parabéns, Puty!

Cala a boca, Amazonino! Foi em cima do lance a reação do povo paraense e de parlamentares como o deputado federal Cláudio Puty,  senadora Marinor Brito, os deputados Edmilson Rodrigues, Bordalo,  governo do Pará, vereadores de Belém, Tribunal de Contas do Estado. Todo mundo repudiando a carga de preconceito do prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, contra a paraense Laudenice Paiva, desempregada, pobre e que informou não ter pra onde ir, logo sem condições de desocupar a casa em que mora e que está em área de risco de desabamento. 

Amazonino disse a ela: - Minha filha, então morra!
E arrematou, ao saber que ela é paraense: então tá explicado!

Sabe o que digo? Cala a boca Amazonino, tu e teu preconceito. Passa muito mais tarde!
E achei muito bom que o deputado Cláudio Puty e a senadora Marinor Brito estão fazendo representação junto ao Ministério Público Federal contra o ato preconceituoso e racista do Amazonino. E que lá em Manaus, já estão pedindo o impeachment dele.

Acho é pouco!

Veja o vídeo e tire suas conclusões.

Parabéns PT, parabéns Pará, parabéns Puty! Aproveito o post para parabenizar o PT pela indicação do deputado federal paraense Cláudio Puty para a presidir a importantíssima Comissão de Finanças e Tributação (CFT), Comissão na qual passarão todos os grandes temas de interesse do Pará, do Brasil, da classe trabalhadora. E dos que não têm voz!

1 comentários:

gtavaresf disse...

Quando eu vejo algumas personalidades públicas, principalmente políticos, eu fico me perguntando "Será que esse cara (ou essa mulher) não lembra da própria mãe antes de fazer essa merda?". "Não é por nada não...", é que antes de fazer besteira eu penso na reação que minha mãe teria.

Bem, o caso é que, independente de mães (figura cuja presença torna qualquer assunto mais delicado), ele é um homem adulto, público e POLÍTICO! Soltou um lixão pela boca.

Aliás, como escutei um outro político dizendo uma vez, "quem fala pelos cotovelos tem que desmentir pela boca". Digamos que a parte em que Amazonino desmentirá pela boca sejam as ações contra ele que, ao meu ver, serão pouco.

A pior está por vir: a péssima visão que a própria população de Manaus teve desse gesto vai repercurtir profundamente na vida de Amazonino. Podendo ou não ser eleito, o gesto dele pode ter afetado seu partido inteiro.

Não é à toa que muitas religiões ensinam que devemos tomar cuidado com o que fazemos, porque nossas ações poderão beneficiar ou prejudicar nossos herdeiros ou descendentes.

Os herdeiros de Amazonino já estão sentindo os efeitos de algumas poucas palavras e gestos feitos por ele agora.

 
;