domingo, 2 de setembro de 2012

Em 1984, o SNI me investigou e me tascou: subversiva, infiltrada, comunista. Égua da notícia boa!

Quem me chamou a atenção para  a notícia publicada no Jornal "Diário do Pará" deste domingo foi o compa e deputado estadual do PT, Carlos Bordalo, pelo twitter hoje de manhã: meu nome figurava na lista dos 48 investigados pelo SNI - Serviço Nacional de Informações no Pará. A lista tá num relatório de  31 de maio de 1984 e nos chama de subversivos e inflitrados comunistas.

Pra mim foi surpresa e estou muito honrada com a notícia de que o SNI me investigou, me pespegou a letra escarlate de subversiva. Para minha história de vida, tem mais essa novidade. Ora viva, que bom! Com muito orgulho confirmo que sim. Nos dias de hoje, de 2010 pra cá já fui chamada de robô, petralha, dona de "blog sujo", eu e um time valente, saliente, ousado e persistente dessa blogosfera de meu Deus!

Depois de ler, fiquei me indagando o que viram e o que anotaram os arapongas nessa década de 80 de tanto vigor, tanto fervor, tanta vida pulsando. Nesse tempo na política eu já era petista, cutista e estava no MOB - Movimento de Oposição de Bancária, que tomaria a direção do Sindicato dos Bancários do Pará e Amapá. Eu viria a ser a primeira mulher a presidir o valoroso sindicato num tempo bem difícil para a classe trabalhadora: entre 1998 e 2002, tempos de FHC. Ui!

Tasquei assim a notícia no meu feice:

Duas amadas gerações {filho e netinho} acompanham no jornal Diário do Pará de hoje que a mãe e avó, Vera Paoloni, foi uma das 48 investigadas pelo SNI no Pará, como subserviva, durante a ditadura militar. O relatório é de 31.05.1984 e eu seria presidenta do Sindicato dos Bancários do Pará e Amapá de 1998 a 2002, período tenebroso do gov FHC. Faço um reparo: não fui da Convergência Socialista e sim da Articulação. A notícia tá na pág A16.

Para ler toda a notícia, clica aqui (págs 16 e 17 da edição de 2 set/12):
Meu filhote lê a notícia, aninhando seu pequenito Perseu que quer participar de tudo, até mesmo de saber que a avó é catalogada como subversiva.
A repercussão no meu feice:

    • há 12 horas · 
    • Cinthia Medeiros Quem não se lembra desse famigerado SNI, tempo das tempestades nos corações humanos, e Verita lá na luta aguentando o tranco, como até hoje, embora em outro contexto. Tempo das nossas crianças q hje vivem num mundo melhor, 84, 86 e 87, Maíra, Lara e Adriano, os sopros de nossa esperança. Saudades de nós com eles, orgulho da Verita que superou tudo e venceu. Te amo, manita!
      há 12 horas ·  · 1
      meu filho vai ser assim
      há 11 horas ·  · 1
      Mariano Haus Verinha, eu já te disse, menina: eles também são meus filho e neto. Não me pergunte por quais mistérios, mas eles são sim. E eu os abençoo.
      há 10 horas ·  · 1
      Aurora Conor Mana Vera Paoloni, essa página infeliz da nossa história, nos deixou muito lembranças horrorosas. Pro pessoal do PIG que diz que não houve ditadura no Brasil, estamos nós aqui a afirmar que "ditabranda", foi para os fracos que nunca souberam o que foi LUTA, na vida. Essa história está tardando muito a entrar nos livros de história das futuras gerações. Só quem viveu aquilo# na pele, como por exemplo, meu pai, o filho da D. Osmarina mãe daZenaide Marques, uma mãe de família que ainda vive, graças a Deus e outros tantos que foram seguidamente arguídos pela polícia...Bem meu pai sofreu um AVC aos 42 anos, por pura perseguição. Tem gente nova que não sabe de nada...enfim, nós do PT, ficamos com a pecha de subversivos e baderneiros. E os Srs militares nunca serão julgados por causa da tal anistia ampla.
      há 9 horas · Editado ·  · 1
      Fernando Bosco Que moral, hein? Quando crescer quero ser igual você...
      há 9 horas · 
      Conceição Oliveira incrível!
      há 8 horas · 
      Lucas Fontelles Isso é ensinar as novas gerações a participar da política... Parabéns Vera!

    • Mary Cohen Vera querida, quem faz história de verdade deixa as marcas, ensina as novas gerações e não passa, fica sempre na memória... assim é a vida! Bjus.

      Franssinete Florenzano Parabéns, Vera Paoloni, pela tua história de vida digna e exemplar. Teus filhos e netos só têm razões para sentir orgulho do teu passado e presente. Beijão.

    • Lilian Daniel de Lucca ‎Vera Paoloni Ainda bem que vc nunca desisti! Parabéns!!! Mulher de garra com tanta doçura! Beijos..... Suas gerações....sua construção de vida! Bravo, Vera. Bravo!!!!!

9 comentários:

Katytasv disse...

Minha amiga vermeia, guerreira sempre causando alvoroço por onde passa, só podia dar nisso.Deixou o SNI tenso. Mas o que eles investigaram nós já sabemos de cor. Que você é forte, não se deixa intimidar e enfrenta qualquer desafio com coragem. Tenham medo mesmo, que Vera é porreta!!

Blog Corporativo disse...

Amiga, Vera, sabes o quanto eu aprendei contigo, com tua força, determinação e coragem. Nunca vou esquecer das viradas que fazíamos no Sindicato dos Bancários fechando edições e edições do Acorda, Bancários. Sempre com alegria. Você é uma grande mulher, um exemplo de pessoa, uma apaixonada e apaixonante subversiva. Te amo, Dani Damaso

Nice disse...

Minha amiga estavas em boa companhia pensa em pessoas do bem como Paulo Fonteles, Humberto Cunha, Ecilda...Estavas como estás aind ahoje do lado da classe trabalhadora. Tens uma história de luta que a direita sempre quis atropelar, investigar e reprimir...Quem se mobilizou e lutou nesse país estava na mira. Bom pelo menos ter hj a certeza de que o que se suspeitava não era fantasia mas real. Esse mérito se deve à aposta e atitude do governo de abrir os arquivos da ditadura, de assumir constituir a comissão da verdade...Mas amiga vc já sabia não é? E ter seu nome inscrito nesse arquivo é motivo de orgulho pela coragem, persistência e firmeza na luta...

Anônimo disse...

Nossa Vera, que notícia!! Ontem vi o filme do Marighella e ao sair do cinema pensei:" Poxa, tenho a honra de conhecer vários companheiros e companheiras que ousaram lutar contra a ditadura no Brasil." Por isso, ficam aqui o meu respeito e orgulho por você. Bjs.
Marcos Urupá.

. disse...

Se tem uma coisa que ninguém rouba da gente é nossa história!
Beijo grande!

Anônimo disse...

Salve, salve camarada Vera!

Em tempos de pragmatismo, é sempre bom rememorar as nossas batalhas ideológicas com a direita deste país...

Continue subvertendo, amiga!

Abraço,

Deise Recoaro

Anônimo disse...

Carissima,

é sempre "bom" lembrar desses tempos asperos, você tem história e esse história precisa ser contada.
bjs

Oeiras.

P.S. Na época eu era do Jornal COMPANHEIRO e presidia o PT de Ananindeua.

Anônimo disse...

Ôi,

linda matéria é por estas pessoas que temos hoje um país um pouco melhor,mulheres valiosas que não se dobraram a um regime ditador, sórdido, desumano que até hoje se reflete em nossa sociedade.

Tenho orguho de estar conectada com este grupo (MINAS da ARTBAN) e receber informações tão relevantes, ainda tenho muito a aprender no mov.sindical e isto é pura formação.

Abs,
Simoni

Anônimo disse...

Verita,

Mais uma pro seu vasto currículo de combatente da esperança do povo.

Parabéns.

Jair Gomes

 
;