quarta-feira, 20 de julho de 2016

Parabéns meu menino que enche os vazios com amor e peraltagens! Te amo! ❤❤❤❤❤❤

Julho muito cheio de energia... viajei pro sul do Pará numa caravana louca e linda..julho mamãe fez 83 anos no dia 6. Hoje, dia 20, meu filhote caçula completa 29 anos e daqui a 2 dias, meu primogênito vai se casar oficialmente pela primeira vez, ele que já é pai de filhos e filhas grandões. Então, este é um julho pra agradecer, agradecer muito a Deus, Nazica, à vida. Curtir as pausas que nos permitem felicidade. Grata eu por tudo que vi, vivi e vou viver, com alegria, choro, riso, gargalhada e muitas pitadas de loucura. Sempre na resistência, na luta, com fé esperança que tudo dê certo, lutando e torcendo para que Dilma volte em agosto. E a gente consiga varrer pra longe esse golpe que ronda e ameaçda nossas vidas.

❤ 
Neste 20 de julho, Dia do Amigo, eu quero parabenizar carinhosamente meu filhote Adriano, grande presente que a vida deu, não só pra mim, mas pra todos e todas que têm a felicidade de estar junto dele. Parabéns, filhote e perdoa a corujice, mas mãe que é mãe, tem que ser coruja.
Te amo!
*
Hoje é o aniversário do meu menino Adriano. Chegava lindo num 20 de julho há 29 anos passados, enchendo o planeta de amor, os vazios de alegria, a escuridão de luz e as revoltas de mansidão e serenidade, unindo contrários e sendo um brinde à vida com alegria. Um ponto de luz e amor.

Meu terceiro e caçula filhote faz 29 anos hoje, longe de mim (snif), mas ambos sintonizados no amor e na cumplicidade dessas quase três décadas de convívio e aprendizados. 

Agradeço ao poeta Manoel de Barros ter feito um poema que um pouco resume como é este meu filhote a quem desejo muito riso, muito amor, paz, energia e uns trocados pra não se aperrear muito. O restante ele trouxe de outras vidas.
 Te amo, Dri, Ni, Nhenhém! 

 E vou deixar agora o poeta falar por mim: 

"A mãe reparou que o menino gostava mais do vazio, do que do cheio.
 Falava que vazios são maiores e até infinitos.
 O menino aprendeu a usar as palavras. 
Viu que podia fazer peraltagens com as palavras. 
E começou a fazer peraltagens. 
Foi capaz de modificar a tarde botando uma chuva nela. 
 O menino fazia prodígios. 
Até fez uma pedra dar flor. 
A mãe reparava o menino com ternura
A mãe falou: Meu filho você vai ser poeta! 
Você vai carregar água na peneira a vida toda. 
Você vai encher os vazios com as suas peraltagens, 
e algumas pessoas vão te amar por seus despropósitos!" 
(Manoel de Barros, em O Menino que carregava água na peneira)

#PequenasCoisasQueDeixamAvidaMaisBonita

Um pouco de Adriano nesta história real.

Tem como não amar?


O que é do amor não enjoa... com a amada

Coisas do coração...

Quando o amor pega, não tem jeito...

Amor de outras vidas...


Com o mano do coração...
2a posse da Dilma...

Outro niver, tempos atrás..

O amor nos tempos do Círio...

2 comentários:

AdrianoRR disse...

Ô mãe, muitíssimo obrigado pelas vossas gentis palavras. E que lindo poema este que me dedicas. Só a tenho a agradecer em ter tal mãe como tu. Sempre muito rica em diversidade e vida. Eterna é minha gratidão por quem és e pelo que me ensinaste. Ontem, hoje e amanhã. Grande beijo. Te amo

Vera Paoloni disse...

Também te amo!

 
;