segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Em 40 anos, pela primeira vez é suspenso o pagamento da Ciriana ao funcionalismo do Banpará. Esse argumento da força é tolo e inútil,pois a greve só cresce.

Meu último post é de 30 de setembro e de lá pra cá, um vendaval girou sob meus pés: foi diagnosticada uma terrível doença na minha mãezinha que viajou hoje de madrugada pra Fortaleza,em busca de cirurgia. Banqueiros, no velho e ganancioso estilo ofereceram uma proposta com menos de 1% de aumento real. 

E como se não bastasse, a diretoria do Banpará quebra uma tradição de 40 anos e suspende o pagamento da "ciriana", que é 20% do 13ºsalário, adiantado sempre 9 a 10 dias antes do Círio,para que o funcionalismo tenha o almoço do Círio. Por exemplo, no ano passado,o crédito foi feito no dia 5 de outubro, numa sexta-feira e o Círio foi no dia 14 de outubro. Hoje é 7, o Círio será dia 13. Crédito brecado pela prepotência e insensibilidade. Lamentável!

É tolo, primário e inútil esse revanchismo da diretoria do Banpará. A greve é forte, tem ampla adesão (mais de 90% dos 1.500 funcionários aderiram ao movimento), o que demonstra cabalmente que o funcionalismo exige diálogo efetivo e não arrogância, abuso de poder e retaliação! Além da conquista nacional, arrancada pela forte greve que entra hoje no 19º dia, o funcionalismo do Banpará reivindica a volta do tíquete extra,uma promoção pra todoas em janeiro/2014 e 4% do lucro líquido a título de PLR social. É simples tirar o Banpará da greve, mas precisa ouvir, ouvir e dialogar. Não com esse tom do diálogo tucano, em que a arrogância e a prepotência são as bússolas! O funcionalismo do Banpará não arredará pé até assegurar seus legítimos direitos!

Em seu blog, o Espaço Aberto, o jornalista Paulo Bemerguy abordou hoje este assunto.
***


P.S- Enquanto rezo pra Nossa Senhora de Nazaré pedindo clemência pra minha mãezinha que tem 80 anos e vai enfrentar delicada cirurgia daqui a uns 10, 12 dias, também imploro pela saúde de minha nora Lizoca e do bebê que ela e meu filho Silvinho geraram. É uma gravidez de altíssimo risco.Mas mais que Deus, ninguém!

Opção pela vida -E nesse turbilhão, não posso deixar de me emocionar com a coragem de um colega e uma colega da agência Castanhal/Banpará que,passando por cima de todas as regras burocráticas, salvaram a vida do gerente do banco, colega que foi sequestrado em casa na madrugada da última sexta-feira 5. Parabéns aos 2 colegas, eles também já vítimas de sequestro na arriscada e mal paga função de gerentes do Banpará. 

Diante das regras e da insensbilidade institucional,os dois não hesitaram: entre o lucro e a vida,optaram pela vida. 

Se cair um processo disciplinar sobre ambos, terei a maior alegria e orgulho em defendê-los! Não é todo dia que nos deparamos com seres humanos tão sensíveis, corajosos e de bom caráter!  E valeu Sara, Gilmar e Kátia pelo pronto atendimento ao colega barbaramente espancado pelos assaltantes. Sindicato e Associação, valeu!

1 comentários:

Junior Oliveira disse...

e os que dependem do funcionamento do banco pra receberem seus salários!!!?? Vão passar o círio 100% sem salário!!! Isso sim é prepotência, insensibilidade e lamentável!

 
;