domingo, 11 de março de 2012

A bela homenagem às mulheres que atravessam o tempo lutando todos os dias por um mundo melhor

O compa e feiciano Guilherme Marssena, pegou pela memória da pele a mulherada no Dia 8 de Março de 2012 e fez uma bonitíssima homenagem em seu mural, no feice. A partir dos muitos comentários, fui ajustando a lista inicial das homenageadas pelo Guilherme. Desde já agradeço a honrosa inclusão do meu nominho nessa lista de mulheres que vão mudando a realidade do mundo a partir de práticas, resistências, muita entrega e muita disposição de luta. Atravessando o tempo e construindo história, muitas vezes com a própria vida.


Em Belém, no 8 de Março, com o lema "nosso corpo, nossa autonomia, nosso território" , a mulherada caminhou bonito, entoou canções, apresentou a pauta de reivindicações, enfrentando sol forte e a chuva do nosso inverno amazônico neste 8 de Março. Foi feio, truculento e mal humorada o que fez o coronel da assembleia Legislativa do Pará (Alepa) que não deixou as mulheres entrarem na chamada Casa do Povo para protocolarem a pauta de reivindicações do movimento. Mulheres foram barradas na Alepa embaixo de forte chuva, e com muitos empurrões e xingamentos. Total repúdio a esse direcionamento lamentável.


A luta continua! Firme, forte, alegre,unida, resistente e seguindo em frente. 


Agora, a homenagem de Guilherme Marssena e, mais adiante, um belo texto da feiciana Ghyslaine Cunha (e aproveito para agradecer estar incluída ali também). Ao final deste post, a indicação três entrevistas/artigos imperdíveis, daquele spra ler, reler, guardar, refletir contribuir.

Bom domingo, meu povo blogueiro!

Compas Jurema (CUT-Pa) e Vera Paoloni, no comecinho da caminhada dia 8 de Março, em Belém.
A marcha das mulheres em Belém no 8 de Março.

A homenagem no feice do Guilherme Marssena:
  • Iza Cunha, Irmã Adelaide, Doroty Stang, Sandra Fonseca, Hecilda Veiga, Aida Maria (1ª Deputada estadual do PT no Pará), Mariza Duarte, Bernadete Menezes,Venize Ramos Rodrigues,Páscoa Silva, Lindomar Teodora Silva, Áurea Nina, Núbia Maria de Santana, Iolita, Áurea Pinheiro ,Elza Castro,Vera Paoloni,Leontina, Dona Luzia, Izabelzinha (Direção do Sindicato d@s Trabalhador@s da Indústria de Alimentação),Maria de Nazaré (1ª Coordenadora da CBB- Comissão dos Bairros de Belém),Dona Maria de Paula, Giroca do STTR de Tomé Açú),Ida Selene, Marga Rothe,Rejane Guimarães, Raimunda Weyl, Professora Doutora Edna Castro,Vera Tavares, Ghyslaine Cunha, Beta de Marabá, Bel Fares, Josse Fares,TETÊ,Sílvia Comarú, Eunice Guedes.
  • A esta lista some-se Zélia Amador (Cedenpa),Leila Jinkings,Concha e Sandra Batista Batista. E as guerreiras Aldalice Otterloo e Ana Maria Orlandina Tancredi.
  •  Também Necy, Fafa, Agela, Ediene, Eneida, Maria do Carmo, Amujacy, Rosa Fares, Aneliese, Conceicao Holanda, Marinor, Macapa, Sara, Sandra, Socorro Brasil, Regina Barata. E Mira, Lucinha, Ana Toloza, As gemeas de Icoaracy, Rosinda, Claudinha, Leyla Marcia, Milene Lauande, Gloria Rocha, Francisca Guiomar, Sandra Batista.
  •  Mais: Professora Ermelinda,  Regina Crispo Silva,  Regina Teixeira,  Sílvia, companheiras da APEPA pioneira na luta pelos direitos dos professores em pleno fechamento político e numa época em que funcionários públicos eram impedidos de se sindicalizarem.
  • E ainda: Almerinda Freire - a Iaiá, grande lutadora da saúde; irmã Líigia, de Nova Timboteua (que lutou pela vida das mulheres); Susana, do Gempac; Maria da Metade (de São Domingos do Araguaia) camponesa que esteve na comunidade quando da Guerrilha do Araguaia e sofreu horrores; Maria, do Movimento de Mulheres da Transamazônica, que morreu de câncer; Donilce, de Santarém, que morreu de parto.
  • Pra não faltar:Dona Bibiana(CBB), Graça Costa, Letícia Turra, Nazaré Sá e Ivana Nobre(FASE), Ecilda Veiga, Eneida Guimarães(não é mais Casteli), Icilda(já falecida), Lúcia Carvalho, Joana Chagas e Carmem(mãe da "Osguinha"), do bairro do Marco, Léo e Cléia (Cobajur), Cristina Normando, as duas "Fatinhas"(Terra-Firme) Domingas Martins, "Re Bacana", Araceli, Rosaly Brito, Ney Cristina e Josenilda, Angela Soares, Neide Solimões, Liliane Pereira, Bernadete Ten, Graça Lima, Claudinha Lima, Socorro Dantas, Lindalva Aragão.
  •  Chegando mais: Luzia Miranda, Heidiany Katrine Moreno, Mary Cohen, Salete Gomes, Antonia Lopes, Carmen Foro Ana Júlia Carepa, D. Lourdes Miranda, Reijane Guimarães,Durbem SilvaInacia Oliveira FrançaMaria Antonia AntoniaRay Barreto, Simone Rodrigues Maria De Nazaré Naza (de Curuçá), Sandra Leite e Sônia Cristina  Figueiredo . Também Graça Costa, Rita Teixeira, Elisangela Pinto Ribeiro e Elisa Eliza Carmo do MMNEPA, Credineuza do Movimento de quebradeiras de Coco do Sudeste do Pará, Nilde Sousa da AMB, Antônia Melo e Toinha do Movimento de Mulheres de Altamira e do SOS XINGU.
  • Abrindo mais a roda: Antonia Salgado Salgado do Movimento de Mulheres do Tapanã, Katia, Leinha, Cecilia, Jo Silva do GMB, Míriam Andrade, Jurema, Euci Ana, Val da CUT e Fetagri, Lenita Souza da AOMT-BAM, Eunice Sena, Luciene, Martinha, Edna e outras companheiras da Associação de Domésticas de Santarém, Lia Menezes Menezes eSilvana Coelho da UBM, Gracinda Magalhães do Mov. de Altamira, as Mulheres do Movimento de Mulheres Camponesas e Via Campesina,  Márcia Souza, Sandra Brandão, a Marta Giane Machado Tavares da RedeSaúde. As pescadoras de Vigia, Tauá. A Fátima Matos, a Luiza, Nilma, do CEDENPA, a Lívia, a Igina do Mocambo, a Mãe Nalva da Acyomi.
Em nome destas maravilhosas e guerreiras criaturas, desejo que todas as MULHERES que estão na LUTA pela Construção de um MUNDO Justo Socialmente e com RESPEITO às DIFERENÇAS,que em mais este 8 de Março em que se completa 155 anos do ASSASSINATO nos EUA das MULHERES TECELÃS que lutavam por 8 Horas diárias para suas Jornadas de trabalho, sejam exemplo às novas gerações.
***
Agora, o belo texto da feiciana Ghyslaine Cunha:
Clara Zetkin e Rosa Luxemburgo
Tenho muita alegria de ser mulher... "eu gosto de ser mulher, que mostra mais o que sente..." e que por mostrar mais o que sente, vai até o fim, luta com todas as armas e quando elas acabam, inventa outras... mulher, sexo forte! Mulher gente, fêmea bicho... amo ser mulher mãe da Cecília, mulher menina, me ensinando de novo tantos caminhos revisitados desde o útero... 

Na imagem dessas duas mulheres queridas, lindas, contemporâneas, quero beijar as mulheres todas da minha vida: minha mãe Darci, minha filha Cecília, minhas avós Mãe Sinhá e Rosylka, minha cunhada e minha sobrinha, minhas tias, minhas primas, minhas cunhadas e minhas sogras (que separação é só de maridos, mas de sogras e cunhadas, essas ficam pra sempre, graças a Deus!) e quero beijar Lucílias, Sandras, Georginas, Silvanas, Roses, Gigis, Juremas, Marianas, Marílias, Clarices, Marias, Jarinas, Luzias, Eunices, Kátias, Veras, Rosas, todas, tantas, enfim, irmãs de coração, de saias, de saltos, irmãs de lutas, alegrias, amores e dores, irmãs dessa vida... sinto um orgulho tão fundo de sermos mulheres nesse tempo... e é preciso ser muito mulher pra ter tanta sensibilidade e firmeza na luta, no olhar, na conduta como essas maravilhosas Clara Zetkin e Rosa Luxemburg tiveram.
***
Imagens do 8 de Março e da luta de gênero:

 Cris Aleixo, do Sindicato dos bancários do PA, na arrumação da saída da caminhada Dia 8 de Março.
 Cartazes erguidos,  cantiga na ponta da língua, mulherada segue na rua, lutando, caminhando....
As mensagens reivindicatórias tomaram conta do centro de Belém Dia 8 de Março.
A bela camiseta das Mulheres da Articulação Bancária.




Entrevistas/artigos imperdíveis:

3 comentários:

Anônimo disse...

Nada mais bonito ver a consciencia e o orgulho das Mulheres! A consciencia, pelo seus direitos, e papeis importantes q tem na formação da Sociedade como um todo. Não sendo passivas, e sim ativas, sujeito das ações.
O orgulho, de simplesmente ser mulher! Antes, as famílias tinham ateh preconceito, qdo nascia uma filho mulher, pois a sociedade era muito machista. Hj, a realidade é outra. As mulheres tem e MUITO orgulho de ser, e ter MULHERES! Cris Aleixo

Deise Recoaro disse...

Que blog nadado de bonito, sô!!!!Além de bonito, politizado, combativo e feminista... Em outras palavras... subversivo. Valeu Verinha seu blog presta um serviço para a classe trabalhadora!

Vera Paoloni disse...

Deise, mana

meu blog apenas registra alguma coisinha do que é a cotidiana, revolucionária e quase sempre silenciosa luta das mulheres pra tornar cade pedacinho do mundo um canto melhor, mais justo, mais amado e com direitos.
Um grande cheiro, lutadora!
v.

 
;