sexta-feira, 23 de março de 2012

O batuque da vida ouvido no silêncio


Lago Verde, Alter do Chão, Santarém
Muito trabalho hoje, mas minha alma tá leve e revigorada. Ontem, meu filhote Adriano falou que a nossa casa parece a Casa de Cura, do livro Senhor dos Anéis: todos se regeneram de ferimentos violentos, reencontram o amor de sua vida, encontram paz e alegria. Meu coração ficou descansado, vibrante e feliz ao ouvir isso. Ganhei o dia, porque a casa da gente acaba sendo o portinho seguro na hora do aperreio, do sufoco e se ainda ajuda a recompor os cacos, é uma maravilha.

Bom final de semana e que a gente compartilhe alegria, paz, amor. Na lida, mas com fé e alegria.

A foto aí eu fiz na beirinha do Lago Verde, em Alter do Chão esta semana. Nesse momento da foto eu tava  encharcada de paz, brasilidade e um maravilhoso silêncio que me permitia ouvir todos os sons do bater da vida.

Bom dia, boa sexta, feliz vida.  (Muitas saudades do meu paizinho, do meu mano Maia, do meu mano Walter, do meu mano Zé Wilson. Aiaiai).

3 comentários:

Adelina Braglia disse...

Bom fim de semana pra você também, moça saudosa. Um abraço.

Aurora Conor disse...

"...encharcada de paz, brasilidade e um maravilhoso silêncio que me permitia ouvir todos os sons do bater da vida." Linda formulação Vera. A tua sensibilidade é mesmo contagiosa.

Vera Paoloni disse...

Obrigada Bia e volta sempre
abs

 
;